Declaração foi feita pelo chanceler russo Sergei Lavrov; israelenses tentam manter o equilíbrio entre Rússia e Ucrânia desde o dia da invasão

O primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, informou nesta quinta-feira, 5, que o presidente russo, Vladimir Putin, pediu desculpas pelas declarações realizadas pelo Ministro de Relações Exteriores da Rússia, SergeyLavrov, afirmando que Adolf Hitler teria “sangue judeu” e acusar Israel de apoiar “o regime neonazista de Kiev”. “O primeiro-ministro aceitou as desculpas do presidente Putin pelos comentários de  Lavrov e agradeceu por ter esclarecido sua postura sobre o povo judeu e a memória do Holocausto”, disse o comunicado do gabinete de Bennett. Desde que a Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro, Israel tenta manter um equilíbrio entre Kiev e Moscou. Entretanto, as declarações de Lavrov provocaram indignação, o que fez com que Bennett denunciasse as acusações no mesmo dia e, apenas quatro dias depois, tivesse um pedido de desculpas de Putin. O premiê israelense também disse que pediu a Putin que considerasse permitir a retirada de pessoas da siderúrgica Azovstal,sitiada no porto ucraniano de Mariupol. Bennett disse que fez esse pedido após uma conversa anterior com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, e que Putin prometeu criar um corredor para a retirada de civis.