Fala do presidente dos EUA foi feita durante sua visita à Polônia, mas logo em seguida a Casa Branca emitiu um comunicado negando de que se tratava de um estímulo a uma mudança de regime na Rússia

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou durante sua visita a Varsóvia, capital da Polônia, no último sábado, 26, que o presidente da RússiaVladimir Putin“não pode permanecer no poder” por causa da ofensiva contra a Ucrânia. No domingo, 27, a Casa Branca emitiu um comunicado garantindo que os EUA não estavam “discutindo o poder de Putin na Rússia ou a mudança de regime”. Nesta segunda, 28, porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que não cabia ao presidente dos EUA decidir quem estaria no poder na Rússia. Ele ainda disse considerar a declaração de Biden como “alarmante”. “Esta declaração é, sem dúvida, alarmante”, disse Peskov antes de advertir que Moscou continuará “monitorando de perto” os comentários do presidente americano. Durante seu discurso, Biden também chegou a chamar Putin de “carniceiro”.