Governador Mauro Mendes (DEM) lamentou o fato de pessoas que moram no maior estado produtor brasileiro de proteína animal, estarem vulneráveis na fila de açogue, clamando uma porção de ‘ossinho’.

Vídeos, onde mostram pessoas no CPA, em Cuiabá, buscando por comida, viralizaram na internet e foram destaques em rede nacional, como Jornal Hoje, da Globo, e Jornal da Record. Os chamados “ossinhos” são pequenos pedaços dos ossos com vestígios de carne resultantes do processo de desossa do boi.

Mendes afirmou em conversa com jornalistas, no Palácio Paiaguás, nesta terça-feira (20), que sua gestão tem feito o possível para garantir uma melhor qualidade de vida às famílias carentes do Estado.

Entre os exemplos, está a ampliação do programa Ser Família Emergencial, que deve durar até o final de 2022 com um auxilio bimestral de R$ 200. Mais de 100 mil famílias serão beneficiadas.

Ao todo, estima-se que há mais de 130 mil famílias em Mato Grosso vivendo abaixo da linha da pobreza.

“Essa é a gestão humanizada de Cuiabá […] É lamentável, mas o Governo está fazendo na área social aquilo que talvez nunca foi feito em Mato Grosso, como a distribuição de grande número de cesta básica. O programa Ser Família Emergencial nós prorrogamos para até o final do ano que vem. Então o Governo está fazendo a sua parte”, afirmou.

“Agora, cenas como essa de distribuição de qualquer coisa, de alimento no Brasil, tem o tempo todo. Temos pessoas que precisam, sim, e o Governo está fazendo a sua parte, distribuindo cesta básica, fazendo transferência de renda, como nunca na história de Mato Grosso foi feita”, acrescentou.

O governador lembrou ser preciso que municípios e o Governo Federal façam a sua parte.

“A responsabilidade da assistência social não é só do Governo do Estado, mas também dos municípios, do Governo Federal e eu acho que todo mundo está fazendo um pouco […] Agora sempre vai encontrar alguém por aí que não conseguiu ser alcançado. Precisamos aumentar esse alcance. Vamos fazer sempre isso e tenho certeza que as prefeituras vão ajudar para melhorar esse atendimento”, pontuou