A ausência do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, no encontro de prefeitos, vice-prefeitos e deputados do MDB de Mato Grosso foi lido pelas lideranças emedebistas como um ato de afastamento completo do gestor com a legenda.

Enquanto isso o governador Mauro Mendes (DEM), se destacou no encontro e deve, de fato, receber apoio do partido nas eleições do ano que vem.

O presidente do MDB de Mato Grosso, deputado federal Carlos Bezerra, disse em coletiva aos jornalistas, nesta segunda-feira (19), que considera que Emanuel cometeu um erro político ‘grave’ e praticamente põe fim ao seu desejo de concorrer o governo do Estado pelo MDB.

“Isso enfraquece o projeto [político eleitoral] dele. Ele precisava se aproximar do partido, das lideranças do partido e expor sua ideias. Isso é muito ruim e piora a situação”, disse Bezerra.

O parlamentar afirmou que Emanuel havia confirmado sua participação no encontro, e não justificou a ausência. “Lamentável essa postura”, completou.

Já os deputados estaduais interpretaram como mais um sinal dado por Pinheiro de que deixará o partido para concorrer ao governo do Estado por outra legenda.

A deputada estadual Janaina Riva, por exemplo, disse que a presença de Emanuel seria fundamental para que o partido iniciasse as discussões políticas eleitorais para 2022, ainda que tenha dito no início do evento que sua participação era uma incógnita, ainda que fosse sua oportunidade de explicar à sigla suas intenções em 2022.

No entanto, a ausência dele reforça o que ela já vinha dizendo sobre o desejo de Emanuel deixar o MDB. “Eu sempre falei isso. Ele nunca foi em uma reunião. Ele não foi na reunião que o lançou candidato à reeleição no ano passado com o [Francisco] Faiad. Ele se diz emedebista mas não participa de nada, não tem relação com ninguém”, pontuou.

Emanuel Pinheiro já não participa dos encontros do MDB há quase dois anos. Ele não compareceu à reunião pós-eleição e nem na última que ocorreu nesta segunda-feira (19) em Chapada dos Guimarães.

Nos bastidores, o que se comenta é que Emanuel busca uma articulação nacional para deixar o MDB e concorrer ao Palácio Paiaguás em outro partido com o apoio do presidente Jair Bolsonaro.

Governador marca presença

Na abertura do encontro o governador Mauro Mendes (DEM) esteve presente e fez uma balanço de sua gestão. Ele agradeceu o apoio do MDB e disse querer continuar a parceria, alegando que tem melhorado a vida dos mato-grossenses com a ajuda da legenda. Já o cacique Bezerra, voltou a elogiar Mauro Mendes, porém, acredita que é preciso realizar algumas mudanças.

“O pessoal gostou do que ouviu em relação aos resultados até aqui. Mas também apontaram que é preciso fazer alguns ajustes na gestão”, disse o presidente do MDB.