O Livre

Vinte e dois policiais e ex-policiais militares e civis são alvos do Grupo de Atuação Especial contra Organizado (Gaeco) na operação “Renegados”, deflagrada nesta terça-feira (4).  Onze deles estão na ativa.

As investigações indicam que eles integrariam uma organização criminosa que utilizava o aparato oficial da polícia para cometer crimes de concussão, corrupção, roubo e tráfico. 

O Gaeco diz que a organização era liderada pelo chefe de operações de Cuiabá, Dhiego Ribas Mato Grosso. Ele utilizaria o posto de chefe da Polícia Judiciaria Civil (PJC) para ter facilidade na execução de ações paralelas e para encobrir os crimes. 

A organização envolveria policiais civis, militares, servidores de outras áreas e pessoas que se passariam por policiais. O Gaeco recebeu 44 ordens de busca e apreensão e prisão preventiva. 

Conforme o Gaeco, a operação Renegados se fundamenta em um Procedimento de Investigação Criminal (PIC) instaurado e inquéritos instaurados pela Corregedoria Geral da Policial Civil.  

Veja a lista de policiais alvos da operação

Dhiego de Matos Ribas (Chefe de operação da Polícia Civil apontado como líder da organização criminosa)
Edilson Antônio da Silva (Policial civil)
Natalia Regina Assis da Silva (apontada como namorada de Edilson Antônio)
Alan Cantuário Rodrigues (Policial civil)
Júlio César de Proença (Policial civil) 
Paulo da Silva Brito (Policial civil) 
Rogério da Costa Ribeiro (Policial civil) 
André Luis Haack Kley (Policial civil) 
Frederico Eduardo de Oliveira Gruszczynski (Policial civil) 
Evanir Silva Costa (Ex-policial civil) 
Raimundo Gonçalves de Queiroz (Ex-policial civil) 
Domingos Savio Alberto de Sant’ana (Ex-servidor público, área não informada) 
Reinaldo do Nascimento Lima  
Manoel José de Campos (Policial militar) 
Kelle de Arruda Santos 
Jovanildo Augusto da Silva 
Genivaldo de Souza Machado  
Neliton João da Silva  
Adilson de Jesus Pinto (Policial militar)
João Martins de Castro 
Delisflasio Cardoso Bezerra Silva  
Sandro Victor Teixeira Silva (Policial civil)