O governador do Amazonas, Wilson Lima(PSC), é alvo de uma operação da Polícia Federal (PF), nesta quarta-feira (2), contra desvios de verba da área da saúde. Ao todo, os agentes cumprem 25 mandados judiciais expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), Corte responsável por julgar ações contra governadores. Lima enfrenta um julgamento nesta quarta justamente no STJ.

Os policiais estão na casa de Lima, que fica em um condomínio de classe alta de Manaus, capital do Amazonas. As investigações da polícia apontam que há indícios de que funcionários do alto escalão da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas realizaram contratação fraudulenta, para favorecer grupo de empresários locais, sob orientação da cúpula do governo do estado.

Dos mandados cumpridos nesta quarta, 19 são de busca e apreensão e seis de prisão temporária cumpridos nas cidades de Manaus (AM) e Porto Alegre (RS), além de sequestro de bens e valores, que, somados, alcançam a quantia de R$ 22.837.552,24.

Nesta quarta, o STJ decidirá se aceita a denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) e afasta o governador do cargo, nos mesmos moldes do que ocorreu com o ex-governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, que coincidentemente é do mesmo partido de Lima, o PSC.

Wilson Lima também está entre os governadores convocados para prestar depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, no Senado, com o objetivo de esclarecer a aplicação de recursos federais repassados aos estados para o combate à Covid-19.