Primeiro lote de vacinas pediátricas deve chegar ao país na próxima quinta-feira (13)

Mato Grosso tem cerca de 400 mil crianças, na faixa etária de 5 a 11 anos, aptas a serem vacinadas contra a Covid-19, segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

A imunização com a vacina da Pfizer está prevista para ter início neste mês no país, após liberação da Anvisa em dezembro passado.

O secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, defendeu a necessidade de imunização das crianças como parte do enfrentamento à pandemia no Estado.

Ele citou como exemplo o fato de quase um terço da população – cerca de 1,3 milhão de habitantes – não ter completado o esquema vacinal no Estado.

“Temos um contingente próximo de 400 mil mato-grossenses nessa faixa etária. Em que pese a Covid é menos letal nessa faixa etária, as crianças também transmitem, levam para casa e colocam em risco a população adulta”, disse.

Imunizar nossas crianças também é uma estratégia imperativa para o enfrentamento dessa pandemia
“Então, imunizar nossas crianças também é uma estratégia imperativa para o enfrentamento dessa pandemia”, acrescentou.

O Ministério da Saúde ainda não divulgou a data de início da campanha, mas o primeiro lote de vacinas pediátricas deve chegar ao país na próxima quinta-feira (13). Já a distribuição aos estados começará a ser feita no dia seguinte, se o cronograma for cumprido.

Apesar de toda a polêmica em torno do tema, foi descartada a exigência de receita médica para a imunização das crianças.

O Ministério da Saúde deve receber até março ao menos 20 milhões de doses pediátricas da Pfizer contra a Covid-19, suficientes para imunizar cerca de metade da população de crianças de 5 a 11 anos.

O governo espera receber 3,7 milhões de doses até o fim de janeiro. As doses serão distribuídas de forma proporcional para os estados e o Distrito Federal.

Grupos prioritários

A imunização terá início em crianças indígenas, quilombolas, com comorbidades e deficiência permanente.

Na sequência, deverão ser vacinadas as crianças indígenas e quilombolas e, em seguida crianças que vivam em lar com pessoas com alto risco para evolução grave de Covid-19.

Por fim, será aberta a vacinação de crianças sem comorbidades, em ordem decrescente de idade: primeiro, as de 10 e 11 anos; depois, as de 8 e 9 anos; em seguida, as de 6 e 7 anos; e, por último, as crianças de 5 anos.

A vacina da Pfizer para as crianças dessa faixa etária também será dada em duas doses, mas a dosagem, a composição e a concentração da vacina pediátrica são diferentes da dos adultos.