O novo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), afirmou em seu discurso de posse, na noite desta terça-feira (23), que dará continuidade à gestão de seu antecessor Eduardo Botelho (DEM).

Russi tomou posse para comandar o Legislativo de Mato Grosso no biênio 2021-2023, após eleição realizada às pressas na noite de hoje.

O pleito ocorreu após uma determinação do Supremo Tribunal Federal, que suspendeu a última eleição e proibiu a recondução dos atuais membros aos cargos que já ocupavam.

Em seu discurso de posse, Russi rasgou elogiou Botelho e disse que irá se inspirar em sua forma de gestão para comandar a Casa.

“Botelho sai da presidência de cabeça erguida, sem ter tido nada que desabonasse sua condução nesse Parlamento. Esse jeito simples, caipira, caboclo, de uma pessoa do coração gigante e do bem. Eu confesso que vou me inspirar na forma de gestão nesse parlamento”, disse.

“Ali fora me perguntaram: é continuidade [do comando]? Vai ser continuidade, sem continuísmo. Fizemos muito nesses dois anos e queremos fazer mais”, emendou.

Russi ocupou o cargo de primeiro-secretário (ordenador de despesas) na última composição da Mesa.

“Eleição fácil”

No discurso, de aproximadamente 20 minutos, o parlamentar relembrou sua história política em Mato Grosso, que começou há 30 anos, quando chegou em Jaciara.

Ele ainda revelou que tinha o sonho em ser presidente do Parlamento, mas que em decorrência da determinação do STF, e da articulação dos colegas parlamentares, teve uma vitória “muito fácil”.

“Confesso que tinha esse sonho, projeto e desejo e as coisas aconteceram. Essa com certeza foi a eleição mais fácil que disputei. Com a sua [de Botelho] articulação e de outros deputados”, brincou.

Dois pedidos a Deus

Max também não esqueceu no colega parlamentar Valdir Barranco (PT), intubado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em São Paulo com complicações em decorrência da Covid-19.

“Quero fazer dois pedidos: que Deus me dê sabedoria, para que todas as minha decisões sejam para o bem de Mato Grosso e das famílias que mais precisam. E o segundo pedido é para que possamos ter Valdir Barranco novamente junto com a gente. E que todos que estão com Covid-19 possam melhorar”, disse.