Três anos se passaram desde que Real Madrid e Liverpool estiveram frente a frente pela última vez. Muita coisa mudou desde aquele 26 de maio de 2018 até esta terça-feira (6), quando dois dos maiores campeões da Europa iniciam a batalha nas quartas de final da Uefa Champions League.

O último encontro foi memorável para o lado espanhol e nada feliz para os ingleses. O protagonista, pelo lado negativo, foi o goleiro Karius, que cometeu duas falhas e decidiu aquela final, que acabou em 3 a 1 para o Real. Benzema e Bale, com dois gols, marcaram para o time merengue, enquanto Mané descontou.

Desde então, o Real Madrid viu seu principal jogador partir para outro desafio e vivenciou de perto a perda de protagonismo de outros titulares absolutos. Enquanto isso, o Liverpool manteve sua base principal, mas achou em dois brasileiros o equilíbrio que faltava para brigar por títulos.

Veja abaixo as mudanças:

Real Madrid

Navas; Carvajal, Varane, Sergio Ramos e Marcelo; Casemiro, Modric, Kroos e Isco; Benzema e Cristiano Ronaldo. Esse foi o time escalado por Zinedine Zidane para a decisão contra o Liverpool, em Kiev.

De lá para cá, a grande perda foi mesmo Cristiano Ronaldo, que se despediu do maior campeão europeu naquela noite para jogar pela Juventus, onde está até hoje. Curiosamente, seu nome é alvo de especulações sobre um possível retorno ao Santiago Bernabéu, já que os insucessos da Juve na Europa continuaram com ele.

Quem também saiu foi Keylor Navas, goleiro atualmente do Paris Saint-Germain. Para o seu lugar, o Real Madrid buscou Courtois, enquanto não encontrou um substituto à altura para CR7. A grande aposta foi Eden Hazard, que enfileirou lesões e não conseguiu mostrar o mesmo futebol dos tempos de Chelsea.

Outras mudanças aconteceram no time. Ferland Mendy assumiu a vaga que foi por anos de Marcelo na lateral esquerda. Isco também perdeu espaço e oscila entre o time titular e o banco, ao passo que Carvajal e Sergio Ramos estão machucados. Melhor para jovens como Vázquez, Valverde e Vinicius Jr., que têm chance de iniciar jogando contra o Liverpool.

Liverpool

Jürgen Klopp mandou a campo para a final da Champions em 2017-18 a seguinte formação: Karius; Trent Alexander-Arnold, Lovren, Van Dijk e Robertson; Henderson, Wijnaldum e Milner; Salah, Firmino e Mané.

As grandes diferenças aparecem no gol e no meio-campo, em que os brasileiros Alisson e Fabinho tomaram conta da posição e ajudaram a elevar o nível da equipe, que venceu a Europa na temporada seguinte e depois abocanhou o título da Premier League.

No time atual, outros nomes são novidades: o turco Kabak na zaga, para ocupar a vaga do machucado Virgil van Dijk, o brasileiro naturalizado espanhol Thiago Alcântara cada vez mais à vontade no meio-campo e Diogo Jota, português que se destaca sempre que entra no ataque.

Do outro lado saíram o goleiro Karius, hoje no Union Berlin, e o zagueiro Lovren, liberado para o Zenit. São os únicos que não fazem parte do atual elenco. Henderson, por sua vez, ainda se recupera de lesão e portanto não enfrenta o Real logo mais.