logo

De olho em 2022, Partido da Social Democracia Brasileira de Mato Grosso (PSDB) já sonha em lançar candidatura própria ao governo do Estado ou disputar na chapa majoritária nas próximas eleições. De acordo com o deputado estadual Wilson Santos, a legenda exige compor a vaga de vice em uma eventual candidatura a reeleição do governador Mauro Mendes (DEM).

Segundo o deputado, o PSDB pode romper com o democrata se não for atendido. “O partido tem nomes e é um direito nosso. Ou lançamos a candidatura própria, ou rachamos com a gestão do Mauro Mendes. No mínimo vamos querer uma vaga de vice-governador ou uma senatória para o PSDB. Temos história para isso”, disparou durante entrevista ao Programa Opinião (TV Pantanal, canal 22).

As declarações ocorrem após o presidente estadual o presidente do partido, o deputado Carlos Avalone, admitir que a sigla já trabalha para lançar uma candidatura própria ao governo nas eleições 2022.

Na ocasião, o tucano adiantou que 5 nomes já são cotados para a corrida ao Palácio Paiáguas. Entre eles estão: Ari Lafin (prefeito de Sorriso), Francis Maris (ex-prefeito de Cáceres), Rogério Salles (ex-governador), Thelma de Olivera (ex-prefeita de Chapada dos Guimarães) além do próprio Wilson Santos.

Segundo o Wilson, o partido também foca em estruturar uma chapa de deputados estaduais, federais e inclusive para o Senado. “Estamos montando a formatação da chapa para deputados federais e estaduais. Esse é o meu pensamento. Ou vamos lançar uma candidatura própria ou exigir a presença na chapa majoritária”, finalizou.

Vice -governador
Embora o governador não tenha confirmado sua possível reeleição, alguns nomes já são cotados para a vaga de vice do democrata. O primeiro deles é o atual vice-governador Otaviano Pivetta (sem partido). Outro nome cotado é do empresário e ex-senador Cidinho Santos (DEM), que foi o coordenador da campanha de Mauro Mendes, em 2018.

Também são citados os deputados estaduais Max Russi (PSB), atual presidente da Assembleia, e Eduardo Botelho, primeiro-secretário.