A produção de carne suína aumentou em 7,1% em Mato Grosso em 2020, enquanto a bovina diminuiu 7,2%, no mesmo período, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o boletim do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), baseado nos dados do IBGE, no acumulado do ano houve redução de 10,6% no abate e 7,2% na produção de carne bovina no estado.

Esse cenário esteve atrelado ao recuo da demanda interna, como também ao atual momento do ciclo pecuário, de acordo com o Imea.

Em fevereiro deste ano, o diferencial de base Mato Grosso – São Paulo apresentou o terceiro encurtamento consecutivo e ficou em -5,37%, o menor patamar observado de toda a série histórica do Imea, que começou em 2008.

O principal motivo que explicou esse estreitamento foi a maior valorização da arroba mato-grossense em relação à paulista, por causa da menor oferta de animais aptos para o abate.

Já o mercado de carne suína teve um crescimento. Mato Grosso ocupou a 5ª posição no ranking nacional de abate de suínos.

Em 2020 foram abatidas 2,93 milhões de cabeças, o que representou um aumento de 6,8% no comparativo com o ano anterior.

Em relação a produção de carne, houve um acréscimo de 7,17% e foram totalizadas 263,96 mil toneladas produzidas no estado.

Já a respeito dos preços no mercado interno, as cotações seguiram em queda nesta semana. O valor pago ao produtor foi cotado a R$ 5,36/kg, redução de 6,32% em relação a semana anterior. Nas indústrias, a carcaça comum apresentou queda de 5,46%, no mesmo comparativo, e foi cotada a uma média de R$ 9,83/kg.