Nesta segunda-feira (17), o prefeito Emanuel Pinheiro(MDB) asumiu de vez sua candidatura, na disputa pelo governo do Estado, no ano que vem. Embora aponte a necessidade de que a população cuiabana precisa, primeiro sinalizar que quer isto, para que ele tome esta decisão, Pinheiro não mostrou, contudo, nenhuma timidez ao chamar para o ringue eleitoral o governador Mauro Mendes(DEM), que ainda estuda se sairá à reeleição.

Assegurando que seu ‘nome bate Mendes’ em qualquer cenário eleitoral, claro, se as eleições ao governo do estado ‘fossem hoje’.

Assegurando que seu ‘nome bate Mendes’ em qualquer cenário eleitoral, claro, se as eleições ao governo do estado ‘fossem hoje’.

“Quero que a população me diga o que quer, precisa sinalizar, aí me decido. Temos tempo aí pela frente […] O que eu reafirmo é o sentimento que Emanuel Pinheiro representa hoje. E, hoje, Emanuel já está batendo na candidatura de Mauro Mendes, ao Governo do Estado, se a eleição fosse hoje. Ele[Mendes] pode fazer a pesquisa que ele quiser. Todo mundo tem instituto, todo mundo faz. E a classe política já acordou”.

A declaração de Pinheiro foi feita quando esteve hoje, pela manhã, no prédio do Senai, da Avenida XV de Novembro, no bairro Porto. Onde foi instalado o sexto polo de vacinação contra o coronavírus na capital. Quando comunicou que estaria recuando de tomar a vacina sob a justificativa que não daria mau exemplo.

Ao apontar a descoberta de que mesmo sendo hipertenso desde os 28 anos de idade e, atualmente, com 55 anos, teria descoberto que sua comorbidade teria sido avaliada como leve. Ou seja, segundo os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde, sua hipertensão não seria considerada grave a ponto de ser incluído no grupo prioritário.

Dispensando apoio 

(Foto: Divulgação/redes sociais)

maggi com Mendes.jpg

Em conversa com jornalistas, o prefeito emedebista aproveitou para dispensar, inclusive, o apoio do ex-ministro e ex-governador Blairo Maggi(PP), sob o argumento que o apoio recebido dele, nas últimas eleições, quando foi reeleito prefeito da capital, teria sido muito tímido.

Ao brincar – sem citar o nome do governador Mauro Mendes – que quando se trata de Emanuel, o ex-ministro realiza um apoio reservado. Já com o governador ‘vai, senta, toma café, fala’.

“Adoro Blairo. Tenho muito respeito por sua biografia. Mas com relação a mim ele sempre realizou um apoio político tímido, reservado. Já pelo outro[Mauro Mendes], ele vai, visita, toma café, fala […]Então prefiro continuar respeitando Blairo como ele é”.

O posicionamento hoje de Pinheiro, em conversa com jornalista, se deve ao fato do ex-governador Blairo Maggi liderar discussão sobre a reeleição de Mendes, nas articulações que o megaempresário do agronegócio tem feito para emplacar o projeto de candidatura ao Senado, do deputado federal Neri Geller (do seu partido), nas eleições de 2022.

Apesar da distância das eleições que ainda ocorrerão no  final de 2022, as negociações já vêm sendo realizadas. Em recente jantar, em que Maggi abriu o debate eleitoral, estiveram presentes o secretário chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, o deputado estadual Paulo Araújo (PP), o senador Carlos Fávaro, presidente do diretório estadual do PSD em Mato Grosso, e a empresária Margareth Buzetti (PP), que é suplente de Fávaro.

As primeiras articulações sinalizam para um possível apoio do governador, à Geller, e na realização da mesma dobradinha Mauro e Pivetta, como seu vice, numa possivel disputa à reeleição.