A relação entre o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e a Polícia Civil de Mato Grosso não é a das melhores.

E nem é pelos artigos e críticas do delegado Flávio Stringueta ao Ministério Público, que culminou no seu desligamento do GCCO, mas sim por causa Operação Renegados, que investiga polícias civis envolvidos em crimes.

Isso porque alguns delegados acreditam que o Gaeco teria o objetivo de investigar possíveis delegados envolvidos com a quadrilha.

Alguns delegados dizem que o Gaeco estaria direcionando perguntas aos presos para que entregue tais delegados, o que eles classificam como direcionamento das investigações. Nos bastidores o clima é tenso.