O número total de palestinos mortos nos bombardeios israelenses nos últimos dias em Gaza subiu para 83, anunciou nesta quinta-feira (13) o ministério da Saúde da Faixa, governada pelo movimento islamita Hamas. Em Israel, ao menos 7 pessoas morreram. Com isso, o total chega a ao menos 90 mortos por causa dos confrontos.

Entre as vítimas do lado Palestino, estão 17 menores de idade. Os ataques também deixaram 487 feridos, de acordo com o ministério.

Do lado israelense foram reportadas ao menos 7 vítimas fatais. Um soldado morreu no disparo de um míssil antitanques e um menino de 6 anos após a explosão de um projétil em Sederot.

Fontes militares de Israel afirmaram que o país bombardeou Gaza mais de 600 vezes desde segunda-feira. Os movimentos palestinos lançaram, a partir da Faixa de Gaza, mais de 1.600 foguetes contra o território israelense.

O ministro israelense da Defesa, Benny Gantz, ordenou, nesta quinta-feira (13), a mobilização “massiva” de forças de segurança para cidades onde coabitam israelenses e palestinos com cidadania israelense, de modo a combater a violência interna registrada nos últimos dias.

“Estamos em uma situação de emergência […] e agora é necessário reforçar maciçamente as forças no terreno”, disse o ministro em um comunicado.

Ele informou ainda que convocará oficiais da reserva da guarda fronteiriça, que normalmente opera na Cisjordânia, território ocupado por Israel.