Enfim, depois de quatro confrontos, todos realizados na “Champions League”, todos encerrados em 0 X 0, saiu o primeiro gol da história do desafio entre o Villarreal da Espanha e o Manchester United da Inglaterra. Aconteceu nesta quarta-feira, dia 26 de Maio, no Stadion Miejski de Gdansk, aos 29’ da decisão da Liga Europa 2020/2012. Gerard Moreno, do “Submarino Amarelo”, anotou o gol, Edinson Cavani fez 1 X 1 e o cotejo terminou com o resultado de 11 X 10 nos penais em favor do Villarreal. Todos os seus atletas acertaram as cobranças, inclusive o arqueiro Rulli. Apenas o goleiro De Gea, dos “Red Devils”, fracassou.

Além de levantar uma taça linda, de 15 quilos de prata, o Villarreal abiscoitou um prêmio, em Euro, equivalente a R$ 55 milhões, mais o direito de adentrar diretamente na fase de grupos da “Champions League” do continente em 2021/2022. Ironia: caso perdesse a peleja, o “Submarino Amarelo”, apenas o sétimo classificado em “La Liga” da Espanha, se  obrigaria a meramente participar da terceira competição da UEFA, a “Conference League”, espécie de Série C do Velho Mundo. Mas, ainda que apenas vice na LU, o United, segundo colocado na “Premier League”, já estava de qualquer modo assegurado nos grupos da “Champions”.

Eis como transcorreu a porfia:

VILLARREAL 1 X 1 MAN. UNITED (11 X 10)
Gdansk, Polônia, Stadion Miejski
Público: 9.412
Árbitro: Clément Turpin (França)
Gols: Gerard Moreno X Cavani

O elenco do "Submarino" celebra com o treinador Unay Emery

@EUROPALEAGUE

Unai Emery, treinador basco do Villarruel, já detinha, em seu currículo, um tricampeonato daqueles autênticos, as três conquistas em seguida, com o Sevilla da Espanha, de 2014 até 2016. O norueguês Ole Gunnar Solskjaer, seu correlato no United, ainda amargava a sua eliminação numa semifinal de partida única, em 2019/2020, diante do Sevilla novamente campeão, 1 X 2. Certamente estimulados pelo retorno do barulho de platéia nos entornos, os dois, determinadamente, mandaram os seus elencos ao ataque. Um duelo franco.

O momento do gol de Gerard Moreno, mesmo puxado por Lindelof

O momento do gol de Gerard Moreno, mesmo puxado por Lindelof

@EUROPALEAGUE

Clément Turpin, um mediador geralmente aplaudido pelo seu estilo sempre sereno e moderado, se empenhou em não interferir no ritmo das ações. Literalmente, deixou o jogo correr. De todo modo, nasceu de bola parada o tento que quebrou o tabu da sucessão de empates em 0 X 0, a cobrança de uma infração, um encontrão bobo de Cavani em Parejo. Daí, lance ensaiadíssimo por Emery, Parejo levantou a pelota no miolo da área dos “Red Devils”. Da meia-lua o artilheiro Gerard Moreno se infiltrou e, mesmo com o braço puxado por Lindelof, desviou dentro do arco de De Gea, vantagem momentânea do Villarreal, 1 X 0.

Estabanadamente, e sem a organização estrutural com que Emery havia construído o seu “Submarino”, na etapa derradeira o elenco de Solskjaer batalhou bastante para igualar. E sofreu quase 120 segundos até se certificar de que perpetrara o 1 X 1. Aos 55’, em outra jogada pré-desenhada, Bruno Fernandes bateu um corner da esquerda, à entrada da área, para Shaw, que tentou um tiro à meta de Rulli. A pelota carambolou na zaga, sobrou para McTominay, que também buscou o chute, e Cavani, o oportunista de plantão, desfrutou o rebote. Cauteloso, o árbitro recorreu ao VAR, que checou e re-checou o lance até confirmar a legalidade do posição. O Villarreal sentiu o golpe, e os “Red Devils” assumiram o controle.

Gerard Moreno

Gerard Moreno

@EUROPALEAGUE

Porque não transformaram o seu predomínio em um gol, houve a prorrogação, já com o “Submarino” bem refrescado por cinco substituições. Insolitamente, Solskjaer não realizou nenhuma até que, aos 100’, acuado, trocou o exaurido Greenwood pelo brasileiro Fred, da seleção de Tite. Começou a chover. E a pugna se transformou em balbúrdia. Os respectivos artilheiros, Moreno com sete tentos, e Cavani com seis, ambos marcadíssimos, mal tocavam na pelota. Inevitável que a pugna se encaminhasse pesadamente à loteria cruel dos penais.

Edinson Cavani

Edinson Cavani

@EUROPALEAGUE

V – Gerard Moreno = gol 1 X 0
M – Mata = gol 1 X 1
V – Dani Raba = gol 2 X 1
M – Alex Telles = gol 2 X 2
V – Alcácer = gol 3 X 2
M – Bruno Fernandes = gol 3 X 3
V – Alberto Moreno = gol 4 X 3
M – Rashford = gol 4 X 4
V – Parejo = gol 5 X 4
M – Cavani = gol 5 X 5
V – Moi Gomez = gol 6 X 5
M – Fred = gol 6 X 6
V – Albiol = gol 7 X 6
M – Daniel James = gol 7 X 7
V – Coquelin = gol 8 X 7
M – Luke Shaw = gol 8 X 8

V – Mario Gaspar = gol 9 X 8
M – Tuanzebe = gol 9 X 9
V – Pau Torres = gol 10 X 9
M – Lindelof = gol 10 X 10
V – Rulli = gol 11 X 10
M – De Gea = Rulli defendeu