O Ministério da Saúde informou ter autorizado, nesta segunda-feira (29), 123 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto em Mato Grosso para atendimento exclusivo aos pacientes graves com Covid-19.

No entanto, o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, disse que não se tratam de novos leitos e que já estão funcionando. Segundo ele, o Ministério da Saúde estava atrasado na habilitação e no financiamento.

Caos na saúde do estado
Em Mato Grosso, 214 pacientes estão aguardando por um leito de UTI pela rede do Sistema Único de Saúde (SUS) em Mato Grosso. Os dados são da Secretaria Estadual de Saúde (SES) até domingo (28).

O estado está com as UTIs lotadas desde o dia 7 de março, quando 59 pessoas estavam na fila e o secretário de Saúde Gilberto Figueiredo chegou a pedir ajuda a outros estados para transferir pacientes.

Como a situação nos estados vizinhos também está crítica, Mato Grosso não conseguiu essa ajuda. Desde então, a fila por vagas não para de crescer. Em 22 dias, esse número aumentou 262%.

Segundo o Painel Covid-19, dos 21 hospitais que atendem as regionais de saúde em Mato Grosso, 15 estão lotados. O restante está acima de 88%.

A taxa de ocupação total média é de 96%.

Covid-19 em Mato Grosso
Mato Grosso registra 2.205 novas confirmações de casos de coronavírus e 115 mortes em decorrência da Covid-19 nas últimas 24 horas. A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (29), 304.416 casos confirmados e 7.485 óbitos.

Dos 304.416 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 15.002 estão em isolamento domiciliar e 279.760 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 491 internações em UTIs públicas e 512 enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 96,65% para UTIs adulto e em 61% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (65.583), Rondonópolis (23.227), Várzea Grande (19.535), Sinop (15.253), Sorriso (11.498), Tangará da Serra (10.811), Lucas do Rio Verde (10.235), Primavera do Leste (8.951), Cáceres (6.614) e Alta Floresta (5.870).