O emedebista Kalil Baracat, prefeito de Várzea Grande, reforçou nesta segunda-feira(17), sua defesa ao BRT[Bus Rapid Transit], modal que substituirá o Veiculo Leve sobre Trilhos no município. Ao voltar a argumentar que os estudos técnicos apresentados à ele, pela equipe do governador Mauro Mendes(DEM), teriam mostrado a viabilidade do modal.

E que além da celeridade nas obras e a economia na obra, o modal daria mais acesso e comodidade aos usuários do transporte público no município. “Aprovamos pela economia que o BRT traz. Além do atendimento a outros bairros e pela rapidez da obra. Eu já me posicionei favorável ao BRT”.

Aprovamos pela economia que o BRT traz. Além do atendimento a outros bairros e pela rapidez da obra. Eu já me posicionei favorável ao BRT.

A declaração do prefeito emedebista foi feita na solenidade de entrega da reforma da Escola Estadual Professora Arlete Maria da Silva, no bairro Asa Bela, em Várzea Grande.

Ainda lembrando que há pouco tempo teria oficializado seu posicionamento em favor do modal. Ao explicar que parte dos ataques que tem sido feito ao sistema é por conta da falta de um projeto. Pontuando que, porém, a legislação dispensa este projeto. E que o BRT foi aprovado  no Conselho Deliberativo Metropolitano do Vale do Rio Cuiabá, tendo seu aval nesta aprovação. “O projeto do BRT que se tem é uma maquete que foi mostrada dentro do Codem pelo arquiteto Rafael Detoni.  A legislação dispensa projeto do Executivo”, disse Kalil.

Se referindo à reunião do Conselho Deliberativo Metropolitano da Região do Vale do Rio Cuiabá realizada na quarta-feira da semana passada(12), quando Kalil bateu o martelo em favor do BRT como sistema de transporte, na cidade em que administra. Sobretudo, definindo de que lado estaria nesta discussão entre os modais, que vem gerando um verdadeiro ‘cabo de guerra’ entre o governador democrata Mauro Mendes e o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro(MDB).

Kalil até vinha conversando com o prefeito da capital, chegando algumas vezes a revelar – em conversa com jornalistas -, que teria simpatia pelo VLT, ainda que seu objetivo fosse solucionar um problema que já se arrastava há anos e que prejudicou muito Várzea Grande.

Kalil chegou a admitir esta simpatia na reunião do Conselho, na semana passada, revelando que teria mudado seu posicionamento, contudo, após uma série de explicações e análises técnicas apresentadas à ele. Assim, se convencendo, definitivamente, que o BRT seria o melhor sistema de transporte para Várzea Grande.

“Me convenci que o BRT é mais rápido e resolve um problema, principalmente para Várzea Grande que tem uma cicatriz enorme no meio da cidade, onde vidas foram ceifadas”, ainda lembrou o prefeito.