A juíza da Sétima Vara Criminal de Cuiabá Ana Cristina Silva Mendes determinou a retirada da tornozeleira eletrônica de Silvio Correa Araújo, ex-chefe de Gabinete do ex-governador de Mato Grosso Silval Barbosa.

Embora a decisão da juíza tenha sido proferida em 1º de abril, somente dia 06 de abril ele compareceu a Central de Monitoramento para retirada da tornozeleira eletrônica.

Acusados em ações penais de esquema de corrupção entre 2011 a 2014, Silvio e Silval Barbosa firmaram acordo de colaboração premiada junto a Procuradoria Geral da República, e homologado pelo Supremo Tribunal Federal e se comprometeram a devolver os recursos desviados do Estado, bem como apresentar provas.

Em novembro de 2020, Silvio chegou a reclamar no STF  da demora da retira do monitoramento, segundo ele, já teria cumprido tempo suficiente em regime monitorado, conforme termos de seu acordo de colaboração premiada.