"São milhões de pessoas aglomeradas no transporte público e o risco é real", disse o jornalista

O jornalista da Redetv, Luís Ernesto Lacombe, teceu críticas aos prefeitos e governadores do país que adotaram medidas restritivas para combater a disseminação do novo coronavírus, e afirmou que eles esqueceram de que o vírus também é transmitido por meio da “superlotação” do transporte coletivo e outros serviços públicos de transporte.

Em vídeo, Lacombe disse que há um ano o país vem enfrentando a pandemia e que até hoje as medidas restritivas adotadas por gestores públicos não se mostraram eficazes para “frear” a propagação do vírus, e que elas provocaram superlotação do transporte público, local em que a Covid-19 também está sendo transmitida, sem que medidas sejam adotadas.

“O lockdown. Um ano disso e não há resultados a comemorar. Ficar em casa não adianta e é impossível para muita gente. São milhões de pessoas aglomeradas no transporte público e o risco é real. Uma pesquisa da UFMG apontou a presença do coronavírus no sistema de ônibus em Belo Horizonte. Qualquer estudo profundo e com cuidado, em um período de 1 ano, indicaria o mesmo em qualquer grande cidade”, disse Lacombe.

Ele ainda acrescentou: “Infelizmente nossos governantes nunca pareceram realmente preocupados com superlotação do transporte público. A Prefeitura de São Paulo, por exemplo, resolveu reduzir a frota de ônibus, ou teria que pagar R$ 2 bilhões em subsídio as empresas de transporte. Já que no número de transporte caiu”.