O governador Mauro Mendes, teria admitido para assessores mais próximos que está se cansando com tanta politicagem que o prefeito Emanuel Pinheiro, vem fazendo em cima da troca de modal do VLT para o BRT.
Como já tinha sido ventilado, o governo estadual pretende agilizar ao máximo, a administração do BRT para a prefeitura da capital,  incluindo o pagamento dos custos de manutenção, além de outras despesas, que deverão girar em torno de 20 a 25 milhões de reais ao mês.
A ideia seria a elaboração de um TAC, envolvendo o governo, a prefeitura e todos os órgãos de controle e fiscalização, já que se o município assumisse todos os custos e por acaso viesse a ficar inadimplente, o prefeito poderia responder até com a penhora de bens pessoais e de seus familiares.