Delegado Eduardo Botelho, titular da unidade Especializada de Combate à Corrupção em Mato Grosso (Deccor), irá convocar a secretária de Saúde de Cuiabá, Ozenira Félix, é o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), para prestarem esclarecimentos sobre as centenas de medicamentos vencidos encontrados em um depósito da Prefeitura de Cuiabá.

O flagrante foi feito pelos vereadores Diego Guimarães , Maysa Leão e Marcos Paccola, todos do Cidadania, após receberem denúncia sobre desperdício de dinheiro público no local.

Segundo Botelho, uma equipe de investigação da Deccor esteve no local e constatou a veracidade da denúncia. O levantamento da quantidade exata apreendida pela Polícia Civil ainda deve ser feita na próxima semana.

“Realmente havia medicação vencida estocada. Nós ainda não concluímos esse trabalho de contagem acerca da medicação vencida. Isso será feito no início da próxima semana”, disse.

“Serão ouvidas as pessoas responsáveis por esse armazenamento, entre elas a secretária de Saúde, logicamente, uma vez que ela é a gestora maior da Saúde municipal”, afirmou.

O inquérito aberto para apuração do caso deve seguir sob sigilo.

Conforme os parlamentares, havia pilhas de medicamentos diversos e até latas de leite em pó estocados no local e fora da data de validade.

Um dos remédios encontrados foi o AmBisome, antifúngico cuja caixa com 10 ampolas custa mais de R$ 22 mil.

Vistoria

Segundo relato dos parlamentares, entre as medicações vencidas estão Amoxilina (antibiótico), Atenolol (usado para doenças cardiovasculares), Nistatina (antifúngico), além de outros itens mais conhecidos, como água oxigenada, paracetamol e até mesmo latas de leite em pó.

Conforme fotos registradas pelos vereadores, há medicamentos vencidos em 2020 que ainda se encontravam no local. Eles ainda encontraram agulhas e algodão estocados.

https://www.obomdanoticia.com.br/