Quatro pessoas suspeitas de integrar uma quiadrilha envolvida em golpes praticados por meio de site de compra e venda pela internet foram presas em flagrante pela Polícia Civil, na tarde de quinta-feira (18), após terem a atuação desarticulada pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

Os suspeitos, dois homens e duas mulheres, foram surpreendidos com dinheiro e cartões relacionados aos golpes e autuados em flagrante pelos crimes de associação criminosa e estelionato.

As investigações iniciaram após a vítima registrar o boletim de ocorrência narrando que sofreu um golpe pelo site OLX.

Segundo as informações, a vítima que é do interior do estado do Paraná, viu o anúncio da venda de uma caminhonete Toyota Hilux SW4 com preço abaixo do mercado e, após suposta negociação, fez transferência bancária no valor de R$ 170 mil pela compra do veículo.

Através desses anúncios, o golpista consegue articular tanto com o vendedor quanto com o possível comprador, intermediando a venda com uma história convincente, fazendo com que as vítimas não se comuniquem durante a transação

Somente no momento em que foi ao cartório, as duas vítimas (comprador e vendedor) descobriram que tinham caído em um golpe, uma vez que a compradora já havia transferido o valor para a conta de um terceiro, que não era o vendedor do veículo.

Segundo a delegada responsável pelas investigações, Juliana Chiquito Palhares, a vítima viu o anúncio “clone”, tendo o grupo criminoso suspeito copiado o anúncio verdadeiro com um preço muito abaixo do mercado.

“Através desses anúncios, o golpista consegue articular tanto com o vendedor quanto com o possível comprador, intermediando a venda com uma história convincente, fazendo com que as vítimas não se comuniquem durante a transação”, disse a delegada.

Durante as diligências, os policiais da GCCO conseguiram identificar a dona da conta bancária em que o dinheiro foi depositado e localizaram o endereço da suspeita, que, depois de questionada, confessou a participação no crime.

Com as informações passadas pela suspeita, os policiais deram continuidade às diligências, identificando mais um integrante do grupo, que era monitorado por tornozeleira eletrônica.

O suspeito foi localizado em uma residência, onde estava com parte do dinheiro da vítima (R$ 22 mil) em cima da cama, além de diversos cartões bancários e um caderno de anotações, possivelmente com informações de outras vítimas e golpes aplicados pela associação criminosa.

Ao perceber a presença dos policiais, uma mulher que também estava na casa tentou esconder os cartões dentro da blusa, porém, foi flagrada pelos policiais.

Durante as diligências, outro integrante do grupo chegou à residência e teve sua participação no golpe indicada pelos seus comparsas. Questionado, o suspeito confessou que recebeu o valor de R$ 50 mil em sua conta bancária.

Diante das evidências, todo material ilícito foi apreendido e os suspeitos foram conduzidos à GCCO. Após serem interrogados, foram autuados em flagrante pelos crimes de estelionato de associação criminosa.