Olhar Direto

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), antes de embarcar para a cidade de La Paz, na Bolívia, comentou que o ato que fará no país vizinho é de assinatura de um contrato sério para que o gás natural chegue sem falhas no estado por pelo menos 10 anos.

Segundo Mendes, o contrato faz parte de um ato, considerado firme, de fornecimento de gás, para que haja uma garantia de expansão do combustível. “Faremos um contrato firme de pelo menos 10 anos para que o fornecimento seja garantido pela Bolívia. Estamos fazendo um projeto para expandir o Distrito Industrial e que o gás também chegue a outros municípios do Estado”, comentou.

O contrato a ser assinado nesta terça-feira (1), começa a vigorar a partir do próximo ano, em 1º de janeiro. Porém, para esse ano, continua a ser válido o contrato que já é utilizado pelo estado. “O contrato terá vigência a partir de janeiro. Mas tem outro contrato em vigência que faz a Bolívia fornecer gás normalmente até o começo do próximo”, comentou o governador.

Mauro ainda lembrou que algumas frustrações aconteceram com os cidadãos que fizeram a conversão do combustível para gás e ainda teve muita falha no fornecimento. “Muitas pessoas converteram, acreditaram e houve falha. Isso causa muita indignação. Hoje vamos fazer um contrato firme para dar segurança ao cidadão que tem seu carro a gás”, frizou.


O governador Mauro Mendes fará a visita à Bolívia acompanhado de uma comitiva, inclusive do vice-governador Otaviano Pivetta (Sem partido). Com isso, quem ficará no cargo em exercício será o presidente da Assembleia Legislativa, Max Russi. Mendes disse que o cargo está em boas mãos.

“O deputado e presidente da AL, Max Russi, assume o cargo cumprindo aquilo que manda a constituição. O presidente precisa estar preparado, tendo em vista que eu e o vice estaremos nessa missão na Bolívia. Desejo uma boa gestão”, disse o governador Mauro Mendes, durante a passagem do cargo, na manhã desta terça-feira, no Palácio Paiaguás.

Dia importante

Ao ser empossado governador por um dia, Max Russi comentou que o ato faz parte de um dia importante para a história dele como político.

“Feliz por essa oportunidade, dia importante na minha vida e da minha família. Mais feliz também pelo que virá para o estado. É um dia histórico, dia de contrato para fortalecer a industria, com uma energia mais barato e com mais geração de emprego. Importante agenda para o governador e eu estarei aqui por um dia para dar continuidade nos trabalhos. Tem que estar preparado. Como presidente da AL é função do presidente assumir a cadeira. Hoje o Mauro tem uma importante ação, pois não é uma viagem de passeio. É uma viagem de condições para que Mato Grosso tenha gás por 10 anos e vai fortalecer a industrilização de nosso estado”, comentou Max, que não irá acompahar a sessão e com isso despacha tudo direto do Palácio Paiaguás.

Estiveram ao lado de Max durante a sessão de transmissão de posse, a prefeita de Jaciara e esposa do parlamentar, Andrea Wagner (PSB), os deputados Gilberto Cattani (PSL), Dr Eugênio (PSB) e Dilmar Dal Bosco (DEM), que deverá comandar a sessão desta terça, por ser o atual vice-presidente da Casa de Leis.