O secretário de Saúde do Mato Grosso anunciou a colegas que a rede hospitalar local entrou em colapso e pediu socorro a colegas de outros estados para atendimento a pacientes de Covid-19.

Gilberto Figueiredo disse por mensagens que precisa de vagas de UTI. A resposta, no entanto, foi desanimadora. A maioria respondeu que não tem como ajudar.

“Já colapsamos. Socorro. Preciso de ajuda. Algum estado pode auxiliar com vagas de UTI?”, perguntou o secretário a colegas.

As respostas foram todas no mesmo sentido. Amapá disse que bateu 90% de ocupação neste domingo. Tocantins afirmou que está em 99%. Rio Grande do Sul declarou que está completamente sem vagas.

Mato Grosso do Sul, da mesma forma, com 94%. Goiás também avisou que não teria vagas.

Antes desse momento, o pior da pandemia até agora, estados conseguiam se ajudar, transferindo e recebendo pacientes. O que não é mais possível.

À espera de leitos

A assessoria de imprensa da Secretaria de Estado Saúde (SES) emitiu uma nota confirmando a informação. Segundo a Pasta até a manhã deste domingo havia 59 pacientes na fila por um leito de UTI em Mato Grosso.

“Atualmente, Mato Grosso registra 59 pacientes com Covid-19 à espera de um leito de Terapia Intensiva. É importante frisar que, considerando a universalidade do Sistema Único de Saúde (SUS), o estado de Mato Grosso prestou assistência aos pacientes de Rondônia em janeiro deste ano e cedeu UTIs para o tratamento de pessoas que esperavam por uma vaga”, consta em trecho de nota.