A família de um idoso de Cuiabá que tomou a primeira dose da vacina contra Covid-19 questiona se ele foi mesmo imunizado. As dúvidas surgiram depois das imagens que mostram o momento da aplicação da vacina.

Em nota, o Conselho Regional de Enfermagem (Coren-MT) informou que só vai se pronunciar após a denúncia chegar formalmente ao órgão.

No dia 12 de fevereiro a família de Benedito Barros Santiago, de 88 anos, gravou o momento da aplicação da primeira dose da vacina no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá.

Era um momento de euforia e comemoração. O vídeo do idoso sendo vacinado foi compartilhado e as repostas chamaram atenção.

“Depois que comentaram, eu vi que foi algo muito rápido e não completo, foi aplicado só um pouco”, disse Jakeline Zaiden, fotógrafa.

Com a repercussão, veio a suspeita: a vacina foi mesmo aplicada? Segundo a família, quando a agulha é retirada do braço do idoso, o líquido ou parte dele continua na seringa.

O que aconteceu antes e após o momento da aplicação ainda não está claro para família que decidiu procurar o Ministério Público do Estado.

O paciente tem direito e o profissional de saúde tem a obrigação de ser o mais transparente possível durante o processo de vacinação.

O paciente e o acompanhante podem pedir para ver o frasco da dose, até para saber que tipo de vacina vai ser administrada, podem acompanhar também a abertura da seringa, retirada da dose e aplicação.

Sobre a suspeita da família de que a dose não foi aplicada, a Secretaria de Saúde de Cuiabá se manifestou dizendo que vai investigar o caso.