Ex-secretária de Saúde de Cuiabá, Elizeth Araújo vai prestar depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga uma suposta “ingerência” na Pasta. Segundo o presidente da comissão, o vereador Abílio Júnior (PSC), a data da oitiva deve ser marcada até o fim desta semana.

Chico Ferreira

O anúncio da colaboração de Elizeth para as investigações ocorreu no mesmo dia em que, após uma série de críticas da base aliada do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) na Câmara de Cuiabá, a CPI foi “ameaçada” de ser encerrada bem mais cedo do que se previa. Durante a sessão desta terça-feira (9), o vereador Dr. Xavier (PTC) ameaçou ‘por fim’ nas investigações em meio a um bate boca com Abílio, que integra a bancada oposicionista.

A presença de Elizeth só deve deixar os ânimos ainda mais exaltados, já que a ex-secretária deixou a Pasta de forma abrupta, publicando uma carta de demissão em que citava uma crise e brigas dentro da secretaria.

“O objeto da CPI é, justamente, uma possível ingerência política, uma gestão temerária. É sobre a denúncia feita pela secretária de que havia muitas pessoas com baixa qualificação técnica na secretaria”, argumenta Abílio. “Além da carta, a presidente do sindicato de enfermagem também nos procurou dizendo que existia assédio moral aos servidores contratados”. As denúncia Lázaro Thor Borges, repórter de A Gazeta é que teriam levado Abílio a procurar mais informações na sede da Secretaria.

Na ocasião, a Polícia Militar foi chamada para retirá-lo do departamento de recursos humanos da Pasta. Durante a discussão dessa terça, o vereador Marcrean Santos (PRTB) criticou a postura do presidente da CPI. “Eu, como presidente de uma CPI (do Calote), jamais teria coragem de fazer os encaminhamentos que ele (Abílio) acha que pode fazer. Não tem poder de polícia”, disparou.

O vereador do PSC, em contrapartida, diz que a reação da base do prefeito é uma tentativa de implodir a investigação. “Alguns vereadores estão preocupados com o quanto isso pode prejudicá-los politicamente”, acusou. Apesar de o tema da CPI ser a Secretaria de Saúde, vereadores que compõe a Comissão ainda não saberiam que tipo de denúncia Abílio prepara.

O próprio vereador informou que pretende se reunir com correligionários na quarta-feira (12) pra verificar a possibilidade de publicar as acusações. “Estas denúncias já foram colhidas, nós estamos com um grupo de vereadores para verificar como podemos dar publicidade a estas acusações sem fazer sensacionalismo. Queremos fazer uma coisa técnica”, anunciou.

credito : Lázaro Thor Borges, repórter de A Gazeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here