A direção da Câmara Municipal de Cuiabá, demonstra que continua sem muita preocupação com a autonomia e a independência da instituição. O presidente da Casa, vereador Juca do Guaraná (MDB), resolveu atender um pedido do prefeito Emanuel Pinheiro, para que seja realizado um plebiscito para ouvir a população sobre qual o modal de transporte que deve ser implantado na capital.

 

Os defensores do VLT não desistem, mesmo depois de já ter sido aprovada a mudança para o BRT, inclusive com o apoio do prefeito Kalil Baracat, de Várzea Grande, do MDB, mesmo partido de Emanuel Pinheiro. Ocorre que o tal plebiscito não terá nenhuma validade se for realizado pela Câmara Municipal de Cuiabá. Quem tem competência para isso é a Assembléia Legislativa.
Teve até bate-boca na Câmara de Cuiabá por conta disso. O vereador Dilemário Alencar (Podemos), lembrou ao presidente da Casa, Juca do Guaraná, que desta forma o Legislativo da capital continuará sendo o eterno “puxadinho” da prefeitura. O duro que é verdade, porque as coisas lá continuam funcionando na seguinte base: “o prefeito mandou, a chuva parou”.