O decreto do governador Mauro Mendes (DEM) com novas medidas restritivas e com orientação para decretar quarentena nos municípios que estiverem em nível de alto risco, tem gerado uma imensa confusão.

Tanto que o Ministério Público entende que o decreto é impositivo. Já o governo diz que é orientativo. E, no meio disso, os prefeitos se recusam a cumprir, com medo do setor empresarial.

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) chegou a dizer, sugerindo uma aparente irresponsabilidade, que só anunciará novas medidas na segunda-feira (29), ou seja, 3 dias após a publicação do decreto estadual.

Enquanto isso, continua aumentando o índice de contaminação e o número de mortes em todo o estado de Mato Grosso.