Em entrevista ao Poder em Foco do SBT, o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, afirmou que, mesmo com a pandemia, a gestão do presidente Jair Bolsonaro é melhor do que a de Dilma Rousseff (PT).

“A Dilma, no ano de 2015, que acabou ajudando a levar ao impeachment, teve uma queda de PIB igual teve o Bolsonaro com a pandemia, ou seja, pra ser igual a Dilma, só uma pandemia. Ambos tiveram o mesmo resultado de PIB. Então se mostra que, só por esse lado, melhor presidente que a Dilma ele é. Não há a menor dúvida disso”, disse o ex-parlamentar.

Cunha também apontou o que considera o maior erro de Jair Bolsonaro no governo e disse que, mesmo com a queda de popularidade do presidente, ele deve chegar ao segundo turno das eleições presidenciais de 2022.

“Eu acho que o Bolsonaro erra muito mais na forma de se comunicar, do que no conteúdo. Ele se comunica de uma forma muito agressiva. E essa agressividade na comunicação, de certa forma, acaba atraindo para ele impopularidade. Mas mesmo que o Bolsonaro continue no nível de popularidade que está é o suficiente pra ele estar no segundo turno das eleições do ano que vem”.