https://www.folhamax.com/

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) disse nesta quarta-feira (5), que o projeto de volta às aulas presenciais aprovado pela Assembleia Legislativa foi sancionado pelo governador Mauro Mendes (DEM) e que as aulas presenciais devem retornar no Estado após a vacinação dos profissionais da Educação. O parlamentar tucano ainda criticou o Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep), que declarou que só deve retornar às aulas após a vacinação dos alunos.

Assim que o projeto foi aprovado na Assembleia Legisativa, o Sintep disse que recomendará o não retorno às aulas presenciais enquanto todos os estudantes maiores de 18 anos não estiverem vacinados.

Wilson, porém, colocou que o projeto aprovado pelos deputados garantem a segurança de todos os profissionais da educação. Além disso, citou que as unidades escolares não poderão ter mais que 30% de ocupação da sala e também devem cumprir medidas de prevenção, como uso de máscara e disponibilização de álcool em gel.

“Nós já votamos o projeto e o governador já sancionou a lei de voltas às aulas. São os detalhes que as pessoas não se atentam. Primeiro, é opcional à volta a aula, o pai autoriza ou não, a decisão é da família. Segundo, nenhuma sala de aula poderá ter mais que 30% das cadeiras ocupadas. Terceiro, só voltarão às aulas depois que todos os profissionais estiverem devidamente vacinados e cumprindo as regras da biossegurança”, disse o parlamentar em entrevista ao Jornal do Meio Dia (TV Vila Real).

Thank you for watching

O deputado argumenta que os representantes do sindicato estão indo contra um parecer científico, que recomenda a volta às aulas no país. “Eu acho que o Sintep está um pouco fora de sintonia. Eu apresentei o parecer da Unicef durante a discussão da matéria, que recomenda a volta as aulas. O Brasil é um dos últimos países a retornar as aulas. Então não é um parecer pessoal, partidário e ideológico, é um parecer científico”, acrescentou.

Por fim, o parlamentar afirma que o Sintep é um braço político e que não teria apresentado nenhum documento cientifico para contradizer o que a Assembleia Legislativa aprovou. Segundo ele, o sindicato cria dificuldades para não retornar às aulas presenciais ainda neste ano.

“O Sintep cobra vacinação de alunos, dos latino-americanos, dos europeus, de quem mora em Júpiter, Marte. Enfim, oO Sintep está fazendo o papel dele”, colocou o tucano.

O governador aguarda liberação do Ministério da Saúde e já autorizou a reserva de 10% das doses para a profissionais da Educação assim que for concluída a vacinação dos agentes da Segurança Pública.