A paralisação da vacina Coronavac não é mais novidade no Brasil, uma vez que já tem ocorrido em vários estados, inclusive, em Mato Grosso, que sofre até o momento com a escassez, o que resultou na interrupção da aplicação da segunda dose por falta do imunizante.

Antes, apesar da falta da vacina, a aplicação da segunda dose continuava em algumas cidades, porque haviam doses reservadas. Contudo, o cenário atual mostra a falta da vacina até mesmo para quem já havia recebido a primeira dose.

Em Cuiabá, centenas de pessoas estão aguardando uma nova remessa do imunizante. Ainda não se tem um número exato de quantas pessoas ficaram sem a segunda dose da Coronavac.

Ao O Bom da Notícia, a Secretaria Municipal de Saúde disse que está realizando um novo levantamento desse número.

O Governo do Estado informou que recebeu quantidades suficientes do Ministério da Saúde para a aplicação de segundas doses em pessoas que tinham recebido a primeira e precisavam completar o esquema vacinal da Coronavac.

Já a Prefeitura de Cuiabá destacou que vinha reservando as doses para a segunda aplicação, no entanto, detectou perda técnica, uma vez que os frascos que deveriam conter 10 doses tinham, na verdade, com 9 doses. O que, aliás, foi observado em todas as regiões do país.

Por meio de nota, a secretaria frisou que diante da falta da Coronavac em diversas partes do país, mais de 2,5 mil pessoas de outros municípios conseguiram se vacinar em Cuiabá, prejudicando a conclusão do esquema vacinal de quem tomou a primeira dose na Capital.

Com a suspensão, o funcionamento do polo de vacinação no campus da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), também precisou fechar as portas, até que chegue uma nova remessa do imuziante por parte do governo federal.

A pasta destacou ainda que a Capital já aplicou entre 20 de janeiro e 27 de maio, 195.567 doses da vacina contra a covid-19, sendo 137.320 primeira dose e  58.247 segunda dose.