Durante a sessão inaugural da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado Federal, na manhã desta terça-feira (27), o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) fez um duro discurso contra a instalação do colegiado.

Em sua fala, Flávio pediu que Renan Calheiros(MDB-AL), provável escolhido para a relatoria da CPI, desista da função por conta de questões de impedimento a respeito de vínculos familiares com um dos possíveis investigados pelo colegiado, o governador de Alagoas, Renan Filho.

”Há sim impedimento, há sim suspeição de um senador para trabalhar em uma CPI. No caso do senador Renan Calheiros, [essa é a ocasião] do senhor mesmo abrir mão da relatoria, mas como parece que há tudo articulado aqui já, acho que isso dificilmente acontecerá”, protestou.

Flávio também reclamou do fato do senador Eduardo Braga (AM), que é o líder do MDB no Senado, não tê-lo comunicado a respeito dos nomes que indicaria para integrar a CPI. Além dele mesmo, Braga indicou os senadores Jader Barbalho (MDB-PA) e Renan Calheiros.