Reeinfectada pela Covid-19, a primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, revelou estar sentido sintomas fortes da doença e “muita falta de ar”. Em uma postagem em sua conta no Instagram nesta quarta-feira (10), ela disse estar se sentindo muito “angustiada” com a situação.

“Tenho sentido muita falta ar, é uma situação desesperadora e angustiante. Mas os médicos e a equipe que tem cuidado de mim são muito atenciosos e tenho muita fé em Deus que logo estarei recuperada”, escreveu.

Essa é a segunda vez que a primeira-dama é diagnosticada com a doença. A confirmação foi dada pelo governador Mauro Mendes (DEM) durante coletiva de imprensa na Assembleia Legislativa, no dia 2 de fevereiro.

De acordo com Mauro, a esposa testou para a doença pela primeira vez em novembro de 2020. Ela faz parte do grupo de risco por já ter realizado um transplante de rim, doado pelo próprio marido.

A filha do casal, Maria Luíza, de 6 anos, e a colaboradora Maria Vitória também foram infectadas. Em isolamento, a primeira-dama afirmou que sua recuperação tem sido mais complicada do que na primeira vez em que foi infectada. “Testei positivo para covid pela segunda vez, e agora a minha recuperação tem sido mais difícil do que na primeira vez”, complementou.

Ao fazer o desabafo, Virginia fez um apelo para que a população continue seguindo as medidas de proteção ao vírus. “Quero lembrar a todos sobre a importância de continuar mantendo as medidas de segurança contra a Codiv-19. As vacinas têm chegado, mas até que todos estejamos vacinados, por favor, é muito importante que a gente continue usando máscara e se cuidando”, finalizou.

Por fim, a esposa do governador pediu orações e agradeceu o apoio de amigos e familiares. “Agradeço muito todas as orações que tenho recebido, e também as centenas de mensagens de apoio que fazem toda a diferença nesse momento”, finalizou.

PANDEMIA NA FAMÍLIA MENDES

Além de Virgínia Mendes, outros integrantes da família do governador também foram diagnosticados com a Covid-19. O próprio Mauro Mendes testou positivo para a doença em junho de 2020.

O filho do casal, Luiz Antônio, e a sogra de Mauro, Eurídice Gomes da Silva, também adquiriram a doença. Luiz Antônio não teve sintomas graves, mas a sogra do democrata ficou 7 meses internada na UTI de um hospital em São Paulo. Ela deixou a unidade intensiva na última semana, mas ainda segue internada.