Poucas horas após o confronto entre manifestantes e o Exército, caminhoneiros do Distrito Industrial, em Cuiabá, começam, nesta madrugada e início da manhã de quarta (30), a levantar acampamento. Eles abriram o bloqueio, que havia sido fechado há 10 dias de greve da classe. Trata-se de um dos pontos cruciais ao movimento, na BR-163/364.

De acordo com um dos líderes do movimento, Carlos Alberto Oliveira, tem mais de 10 viaturas policiais no local e manifestantes estão acuados em dois postos, o Paiaguás e o Locatelli. A Polícia Federal, Militar, Exército e a Rotam forçaram a liberação do bloqueio, segundo ele. “Não queríamos nada disso, não queríamos conflito, apenas reivindicar direitos, tentamos apaziguar aquele povo que provocou a reação do Exército ontem a noite, mas não teve jeito, é difícil”, comenta o caminhoneiro.

Outra liderança de Mato Grosso, Gilson Baitaca, afirma que na BR-070, no posto Trevisan, manifestantes se dissipam. De Brasília, onde fortelece negociações com parlamentares, disse estar acompanhando as movimentações nas rodovias mas ainda não tem um panorama completo.

No Estado, há informações ainda sobre desmobilização e abertura de bloqueio em Rondonópolis e em Primavera do Leste. Até o último boletim da PRF, havia 30 pontos de bloqueio no Estado. Dados atualizados após confronto ainda não foram divulgados nesta manhã.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here