Mesmo após a decisão da Justiça, que determinou que Cuiabá e os outros municípios sigam o decreto estadual com medidas restritivas no combate à Covid-19, o comércio da capital abriu as portas nesta terça-feira (30) e os comerciantes esperam um decreto da Prefeitura de Cuiabá.

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá) disse que, após análise com a assessoria jurídica, orientou ao comércio da capital a abrir as portas normalmente, tendo em vista de que a decisão judicial não afetou o decreto municipal que está em vigor.

O decreto estadual prevê quarentena obrigatória em Cuiabá, Várzea Grande e outros municípios com alto risco de contaminação do vírus.

Mesmo assim, a CDL diz que, até sair um novo decreto municipal, o comércio está autorizado a abrir as portas e funcionar normalmente.

“A instituição reafirma de que o comércio não é o foco de disseminação da covid-19, e que todos trabalham com as medidas de biossegurança necessárias para garantir a saúde do colaborador e do consumidor, mas, sim, as festas clandestinas, aglomerações, e ônibus lotados que fazem cada vez mais vítimas da doença”, declarou a CDL.

Decisão
Conforme a decisão, o Brasil já ultrapassou um total de mais de 307 mil óbitos confirmados por Covid-19, com os sistemas de saúde à beira de colapso e médias diárias de mortes superiores a 3 mil óbitos, muitos deles de pacientes aguardando a disponibilização de vaga para internação, demonstrando que o país vive seu pior momento na pandemia.

“Especificamente quanto ao estado de Mato Grosso, a Secretaria Estadual de Saúde (SES), aponta que o índice de ocupação dos leitos públicos de UTI referente a 97,24% de taxa de ocupação, demonstrando o intenso aumento de casos graves no estado, que demandam internação em Unidades de Tratamento Intensivo, bem como evidenciando o iminente colapso que se descortina diante do cenário mato-grossense”, diz trecho da decisão.

Para a desembargadora, “não se pode permitir a existência de decretos inconciliáveis entre si, devendo prevalecer, sobretudo durante a atual situação pandêmica, aquele que estabelece proteção maior à saúde pública com a imposição de medidas mais restritivas amparadas em evidências científicas”.

Entre as medidas recomendas pelo estado, está a quarentena obrigatória para os municípios com risco muito alto de contaminação.

Atualmente, 50 municípios se encaixam nessa classificação e outros 91 em risco alto.

Covid-19 em MT
Mato Grosso registra 2.205 novas confirmações de casos de coronavírus e 115 mortes em decorrência da Covid-19 nas últimas 24 horas. A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (29), 304.416 casos confirmados e 7.485 óbitos.

Dos 304.416 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 15.002 estão em isolamento domiciliar e 279.760 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 491 internações em UTIs públicas e 512 enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 96,65% para UTIs adulto e em 61% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (65.583), Rondonópolis (23.227), Várzea Grande (19.535), Sinop (15.253), Sorriso (11.498), Tangará da Serra (10.811), Lucas do Rio Verde (10.235), Primavera do Leste (8.951), Cáceres (6.614) e Alta Floresta (5.870).