O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil sofreu uma redução de 4,1% em 2020. Apesar da queda, o terror passado pela imprensa e pela esquerda não é para ser levado em consideração. Mesmo com a cultura do “fique em casa”, imposta por governadores e prefeitos que derrubaram a economia, outros países mais desenvolvidos sofreram perdas bem superiores.

A Espanha, por exemplo, sofreu uma queda de 11% no seu PIB. Grandes potências como Reino Unido, França, Alemanha e Japão ficaram à frente do Brasil neste ranking de perdas.

As medidas tomadas pelo presidente Jair Bolsonaro foram cruciais para manter a valorização do Produto Interno. A agricultura foi um dos grandes pilares do país no momento de pandemia da Covid-19.

Por conta da cultura de obrigar a população a ficar em casa e fechar os comércios, a Construção Civil e o setor de Serviços foram dois dos que mais sofreram quedas em 2020. Muitas obras tiveram que ser paralisadas e empresas fechadas.

O Agronegócio subiu 2% e reforça a ideia de ter sido o grande setor do Brasil na pandemia. Sem parar, o agro mostra como seria o avanço do Brasil se tudo permanecesse normalmente.