A personal trainer e influencer digital Helen Christy Lesco, 41 anos, faleceu na noite de domingo (25), após sofrer uma parada cardíaca, em Cuiabá. Ela era esposa do ex-chefe da Casa Militar, coronel da reserva Evandro Lesco e chegou a ser presa em 2017, acusada de atrapalhar as investigações da ‘grampolândia pantaneira’.

Conforme informações preliminares, Helen havia passado mal em casa. O marido tentou reanimá-la e, em seguida a levou parau m hospital particular da Capital. Contudo, ela não resistiu e morreu assim que chegou na unidade de saúde.

A influencer digital tinha mais de 76 mil seguidores no Instagram, onde familiares e amigos lamentaram a sua morte.

Familiares disseram que ela estava há 3 dias sem comer direito, tinha fraqueza e sonolência. O marido relevou que Hellen tomava medicações para tratar a depressão e também remédios para dormir.

Hellen foi presa em 2017 após ser acusada de atrapalhara as investigações da ‘grampolândia pantaneira’. Seu marido, coronel Lesco também acabou preso por participar do esquema.

Eles e outras seis pessoas, entre elas os secretários de estado Airton Siqueira e Rogers Jarbas e o ex-secretário Paulo Taques, primo do governador Pedro Taques (PSDB), tiveram a prisão preventiva decretada pelo desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Orlando Perri.

Ela foi presa após ter coagido o tenente-coronel José Henrique Costa Soares, para que ele repassasse as informações das investigações.

Em setembro de 2017 ela foi presa após ter coagido o tenente-coronel José Henrique Soares, para que ele repassasse as informações das investigações.

Lesco confessou sua participação no plano, afirmando que dava ordens ao sargento PM João Ricardo Soler e à mulher dele, Helen Lesco, além de determinar a instalação de uma microcâmera na farda do tenente-coronel Costa Soares.